A Ciência da Hedônica

 

Na última década, um número cada vez maior de cientistas tem se esforçado para decifrar os segredos da felicidade.

Uma nova disciplina tem sido recentemente desenvolvida, chamada de “a ciência da hedônica”.

A palavra “hedônica” foi cunhada pelo psicólogo Daniel Kahneman, que ganhou o prêmio Nobel da Economia em 2002.

Esse termo denota a pesquisa científica quanto às fontes da felicidade humana.

De acordo com esses estudos, até um certo nível de riqueza, o sucesso material de fato traz mais felicidade. Por exemplo, quando uma pessoa progride de um estado de absoluta pobreza e miséria até o atendimento de suas necessidades de sobrevivência, e desse nível de sobrevivência até uma vida confortável, e depois de uma vida confortável até um certo grau de luxo, sua felicidade de fato aumenta.

Contudo,após um certo ponto, mais bens materiais não trazem mais satisfação.

O que importa a esta altura são os chamados “fatores não materiais”, tais como companheirismo, famílias harmoniosas, relacionamentos amorosos, e uma sensação de se viver uma vida significativa.

Nós, enquanto seres humanos, temos fome não apenas por alimento para o corpo, mas também para a alma.

Acredito que o FIB – Felicidade Interna Bruta – é vitalmente importante para este país atualmente, porque o Brasil está se tornando uma potência mundial.

Qual caminho que o nosso país deveria seguir ?

Seria o curso traçado pelos EUA, onde o   PIB – Produto Interno Bruto – aumentou 3 vezes desde os anos 1950, mas onde a felicidade das pessoas de fato declinou ? Onde uma em 4 pessoas é infeliz ou deprimida ?

Onde durante esse mesmo período quando o PIB triplicou, o número de divórcios duplicou, o de suicídios entre adolescentes triplicou, o de crimes violentos quadruplicou, e a população carcerária quintuplicou ?

Os americanos aumentaram sua riqueza dramaticamente, mas no processo perderam algo muito mais precioso : seu sentido de comunidade.

E é exatamente isso que todas as pesquisas psicológicas constatam ser a verdadeira e duradoura fonte de felicidade : laços harmoniosos e amorosos entre as pessoas.

Será que o Brasil quer ser uma superpotência como os EUA ?

Ou será que o Brasil deveria optar por um caminho de desenvolvimento holístico e integrado como esse que o FIB representa, e mostrar um novo modelo para o mundo ?

A hora para decidir é agora.

 

                                                      Dra.Susan Andrews

 

Psicóloga e antropóloga formada pela Universidade de Harvard, fundadora e coordenadora da ecovila Parque Ecológico Visão do Futuro de São Paulo, e coordenadora do FIB no Brasil

Published in: on 28/04/2009 at 7:30 p04  Deixe um comentário  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 25 outros seguidores